Suzane Von Richthofen segue nova religiosa e teria revelado que vai ser pastora

Recentemente, Suzane Von Richthofen, a jovem condenada por ter assassinado os pais, saiu da prisão por alguns dias. Ela foi contemplada por um benefício conhecido popularmente como ‘saidinha’, que ocorre durante os feriados. Segundo a informação do portal de notícias Metrópoles, assim que saiu da prisão, a jovem seguiu viagem para a casa do noivo.

O rapaz mora na cidade de Angatuba, local onde costuma ficar ao lado do amado, Rogério Olberg. Sempre que sai do presidio de Tremembé, Suzane vira alvo da mídia e, por esse motivo, ela tenta usar artifícios para não ser reconhecida na rua. A garota se disfarça com uma peruca diferente da cor dos seus cabelos naturais. Além disso, também opta por ser chamada pelo segundo nome de batismo, Louise.

Suzane sai disfarçada durante à noite, quando vai aos cultos em uma igreja evangélica local. No templo, a jovem é tratada como se fosse uma celebridade. No feriado do Dia das Mães, ela ganhou oportunidade de falar no púlpito por cerca de meia hora. Em seu discurso, o tema foi o arrependimento.

Ainda segundo a notícia, hoje em dia, Suzane vem frequentando a Comunidade Moriá, um templo evangélico que fica localizado no município de Taubaté. Além de Richthofen, os irmãos do local contam com a participação de outras presidiarias de Tremembé.

No templo, a assassina confessa dos pais teria manifestado o desejo de se tornar uma pastora evangélica; de acordo com o relato do pastor Euclides Vieira, a detenta tem pretensão de dar início a carreira religiosa como missionária.

Na prisão, Suzane costuma estudar as escrituras sagradas para decorar passagens que falam sobre perdão e arrependimento. Ela foi condenada pela Justiça à pena de 39 anos de reclusão; e ainda não teria conseguido autorização para cumprir o resto da pena em liberdade.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *